4 setembro 2019

Prémio Visão 2019: Brasil

Prémio António Champalimaud de Visão 2019 reconhece o trabalho único de três instituições brasileiras no combate à cegueira.

Vencedores Prémio Visão 2019

Este ano, o Prémio António Champalimaud de Visão 2019 foi atribuído ao Instituto da Visão - IPEPO, à Fundação Altino Ventura e ao Serviço de Oftalmologia da UNICAMP, três organizações que apoiam a prevenção da cegueira e a oftalmologia no Brasil.

Das comunidades das grandes cidades às comunidades indígenas mais remotas da Amazónia, estas instituições travaram uma guerra incansável pela luz, pela vida e pela dignidade humana. Trabalhando separadamente, cada uma delas passou décadas a ajudar os necessitados em todo o país, utilizando serviços clínicos de alta qualidade e telemedicina.

O Instituto de Visão - IPEPO ajudou mais de 2 milhões de pessoas com os seus serviços clínicos pioneiros, apoiados por programas de investigação e educação; a Fundação Altino Ventura trabalha incansavelmente numa das regiões mais pobres da América do Sul para combater a cegueira através de oftalmologia, ciência e educação de alta qualidade; o Serviço de Oftalmologia da UNICAMP iniciou uma revolução no atendimento oftalmológico sul-americano nos anos 80, com o primeiro projeto de zona livre de cataratas do continente.

O trabalho destas organizações trouxe luz a milhões de pessoas sem acesso a cuidados médicos. Em São Paulo e noutros grandes centros urbanos, a pobreza extrema provoca graves deficiências visuais a milhões de pessoas. Na Amazónia e nas zonas rurais do Brasil, o clima e as condições económicas e sociais causam também graves problemas de visão e doença.

O Prémio Champalimaud de Visão 2019 reconhece assim o excelente trabalho das três instituições cujos profissionais e voluntários trabalharam muitas vezes com risco pessoal, mostrando extrema coragem para trazer luz àqueles que não podem ver. Eles são os verdadeiros soldados na guerra contra a cegueira.

Instituto da Visão - IPEPO Fundação Altino Ventura Serviço de Oftalmologia da UNICAMP