9 abril 2020

Stress?

Alguns conselhos para diminuir o stress durante a pandemia de COVID-19.

Stress?

Esta é uma situação pouco habitual e por esse motivo é natural que possa sentir-se preocupado(a) e ansioso(a). Se estiver a ser incomodado com estas sensações, dê espaço interior para sentir emoções e pensamentos negativos durante alguns minutos do dia. Mas tente não deixar que essa sensação invada toda a sua vida mental.

Evite estar permanentemente a ver notícias

Será importante seguir uma ou duas vezes por dia os relatórios oficiais das autoridades para perceber o que está a passar-se na região onde vive (e.g. site oficial da DGS – Direção Geral de Saúde). O contacto constante com as notícias e as redes sociais pode dar uma sensação de negatividade excessiva.

Evite falar constantemente sobre as situações mais complicadas

Interrompa os seus familiares ou amigos se estiverem constantemente a falar sobre essas situações. Dê o exemplo de como ser construtivo.

Evite recorrer a substâncias como álcool e drogas para aliveiar o stress

Procure dar voz às situações positivas que estão a acontecer

Por exemplo aprofunde melhor situações onde pessoas foram bem-sucedidas a lidar com a COVID-19. Partilhe estas experiências com os seus entes queridos e amigos. Foque-se também nos aspetos positivos que subsistem.

Ao longo da História o ser humano foi passando por dificuldades a nível global. Tente colocar-se como um sujeito numa perspetiva Universal e abrace este desafio com a confiança de que vai superar as dificuldades. Esta é a essência do ser humano que ao longo de milhares de anos tem-se adaptado e superado os desafios do mundo. Sinta-se como parte deste Universo.

Procure formas de segurança, proteção e controlo

Siga as recomendações das autoridades e adote medidas que diminuam a probabilidade de vir a ser infetado, como por exemplo: permanecer em casa, manter uma distância de pelo menos 2 metros entre pessoas e lavar as mãos com frequência. Evite o pensamento tudo ou nada. Foque-se naquilo que está ao seu alcance e seja construtivo.

Pense como lidou com outras situações difíceis no passado

Use as mesmas estratégias que eventualmente foram úteis nessa altura.

Alimente-se de forma saudável e beba água con frequência

Saiba como adotar e seguir uma dieta saudável neste site da Direção Geral de Saúde

Peça ajuda a outras pessoas ou serviços na comunidade

Se as suas necessidades estiverem em risco pare para pensar e elabore um plano. Não tente resolver situações muito difíceis sozinho.

Nesta altura é muito provável que esteja em isolamento social. Essa é uma forma muito importante para combater a disseminação do vírus. Pense que está a contribuir positivamente para a resolução da situação. Gratifique-se por isso.

Tente manter rotinas diárias saudáveis em casa

O isolamento pode tornar-se aborrecido por isso procure fontes de conforto em casa. Se estiver sozinho use o telefone ou outros meios de comunicação para ter uma boa conversa.

Tente envolver-se com a sua família ou com as pessoas com que coabita em atividades lúdicas

(e.g. jogos de tabuleiro; contar histórias; ouvir música em família). Recuperar costumes antigos pode ser uma boa opção.

Aproveite este período para aprender algo novo

Debruce-se sobre algum assunto que, eventualmente por falta de tempo, tenha ficado para trás nos últimos tempos (e.g. ler; estudar; ver documentários; organizar fotografias; fazer pequenas arrumações).

Se estiver com crianças:

  • Ajude-as a ocupar o tempo de forma positiva.

  • Use actividades criativas que lhes permitam expressar-se e que as possam tranquilizar.

  • Tente perceber se têm preocupações elevadas ou se estão a ficar tristes.

  • Fale com as crianças de modo a tranquilizá-las. Ajude-as a perceber que é natural se estiverem a sentir-se preocupadas.

  • Use mensagens simples.

  • As crianças nestas alturas podem procurar mais atenção e precisar de mais “mimos”. Responda com afecto positivo a estas demonstrações. Seja um bom exemplo de controlo e afecto positivo.

  • Mantenha as crianças em contacto com os entes queridos que não estejam consigo (e.g. pais divorciados, avós, tios) usando o telefone ou videoconferência.

Se é a principal fonte de apoio de pessoas idosas garanta o apoio a essas pessoas

  • Dê informações simples e repita-as conforme seja necessário.

  • Foque-se numa coisa de cada vez, começando por resolver o que é prioritário (e.g. treinar a lavagem das mãos).

  • As pessoas com demência podem ficar muito ansiosas ou agitadas em situações de isolamento. Podem também ter mais dificuldade em perceber as medidas de protecção.

  • Se estiver com dificuldades pare e elabore um plano. Procure ajuda de outras pessoas ou serviços na comunidade.

Não se esqueça de guardar uma parte do dia para estar sozinho consigo próprio

Permita-se relaxar, respire pausadamente e sinta a respiração. Pode por exemplo contemplar sobre situações positivas da sua vida (momentos positivos mais marcantes) e gratifique-se por isso, deixando que essas emoções positivas permaneçam dentro de si.

Por Albino Oliveira-Maia e Jaime Gracio, Unidade de Neuropsiquiatria da Fundação Champalimaud.

Ilustração: Diogo Matias

Publicado na ar magazine.

Este documento foi em parte elaborado com dados que estão disponíveis nos seguintes sites: www.who.int e www.saudemental.pt

Stress? Stress? Stress?